Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.21/5496
Título: As pequenas diferenças excessivas
Autor: Mendes, João Maria
Palavras-chave: Deleuze
Autonomia
Poiesis
Data: 2008
Editora: CITECI - Centro de Investigação em Teatro e Cinema
Resumo: José Gil, escrevendo em O Imperceptível devir da imanência (1) sobre a filosofia de Gilles Deleuze, evoca o trabalho inicial deste último em Différence et Répétition e em Logique du Sens (2), para se livrar da questão do fundamento ou fundamentos do pensamento autónomo: os fundamentos, entendíveis como conteúdos da heteronomia de Castoriadis, encontrar-se-iam algures num passado “imemorial”, talvez guardados pela própria Mnemósina, mas sendo apenas cognoscíveis através das sucessivas formas históricas do mito que os foram metamorfoseando, tanto a eles como a esse passado “imemorial”; situação paradoxal, portanto: os fundamentos só existem na medida em que subsiste Memória desse processo de metamorfoses que foi dando sucessivas formas a esse passado “imemorial”.
Descrição: Artigo extraído de Culturas narrativas dominantes: o caso do Cinema, Lisboa, EDIUAL, 2009.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.21/5496
ISSN: 1646-8449
Aparece nas colecções:ESTC - Artigos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
07_joao_maria_mendes.pdf131,23 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.