Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.21/5343
Título: Processamento sensorial e interacção diádica como promotores de resiliência nas crianças de famílias com baixos rendimentos
Autor: Costa, Maria Antónia
Santos, Pedro Lopes dos
Fuertes, Marina
Palavras-chave: Resiliência
Interacção mãe-filho
Processamento sensorial
Modulação sensorial
Resilience
Mother-child interactions
Sensory processing
Sensory modulation
Data: 2014
Editora: Escola Superior de Educação de Santarém
Resumo: A pesquisa sobre resiliência sugere que a criança que se desenvolve em contexto adverso, poderá usufruir de atributos relevantes, pessoais e do ambiente. Neste sentido pretendeu-se estudar, até que ponto, as competências de modulação sensorial da criança e a qualidade das interacções mãe-filho, influenciavam as trajectórias de risco e podiam promover as oportunidades de resiliência da criança. Participaram no estudo 136 crianças, 67 do sexo feminino e 69 do sexo masculino, com idades entre os 7 e os 36 meses. Analisámos a sensibilidade materna em situação de jogo livre recorrendo à escala CARE-Index e o processamento sensorial através do de entrevista baseado no protocolo de Dunn (1997) assente nos quatro padrões de processamento sensorial: baixo registo; sensibilidade sensorial; procura sensorial; evitamento sensorial, construto anteriormente validado. Constituímos, com base nas premissas do modelo de avaliação autêntica, um índex de capacidades, que nos serviu como referencial para a avaliação do risco e da resiliência. Os resultados indicaram que a resiliência infantil em ambiente de pobrezaestava associada a indicadores de elevada sensibilidade materna e a índices adequados de processamento sensorial. A discussão dos resultados enquadrou-se nos modelos actuais e emergentes das influências neurobiológicas e ambientais nos processos de risco e de resiliência.
Abstract Research on resilience has shown that a child displaying developmental fitness under an unfavourable environment may benefit from relevant personal and environmental attributes. We intend to investigate whether the infant’s sensory modulation skills and the quality of mother-child interactions may affect risky trajectories and promote resilience opportunities. The sample was composed of 136 infants, 67 female and 69 male, with ages between 7 and 36 months. We investigated the maternal sensitivity under free-game, using the CARE-Index scale and the sensory processing, following the interview protocol by. Dunn (1997) we supported the validity of Dunn’s construct and found 4 sensory processing patterns: low registration; sensory sensitivity; sensory seeking; sensory avoiding. In addition we established a capability index, based on the premises of the authentic assessment model that served as a reference for resilience and risk assessments. The results show that the infant resilience in a poverty environment is linked with high maternal sensitivity indicators and adequate sensory processing levels. The results were examined and discussed in the scope of current and emergent models of environmental and neurobiologically-induced risk and resilience.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.21/5343
ISSN: 1646-2335
Versão do Editor: http://revistas.rcaap.pt/interaccoes/article/view/4024/3014
Aparece nas colecções:ESELx - Artigos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Processamento sensorial e interacção diádica.pdf371,68 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.