Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.21/5190
Título: O Papel do educador enquanto promotor de comportamentos de autorregulação das crianças
Autor: Alves, Marisa Isabel de Jesus
Orientador: Almeida, Tiago
Simões, Ana
Palavras-chave: Autorregulação
Comportamento
Criança
Papel do educador
Self-regulation
Behaviour
Children
Educator’s role
Data de Defesa: Jul-2015
Resumo: Este relatório decorre da prática profissional supervisionada, desenvolvida em contexto de Creche e de Jardim de Infância. Tem como objetivo realizar uma análise crítica e reflexiva de todo o processo desenvolvido ao longo da prática profissional supervisionada, dando especial enfoque a uma problemática que se destacou durante a intervenção pedagógica. A prática profissional em Creche decorreu no período de 5 de janeiro a 13 de fevereiro com um grupo constituído por catorze crianças, entre os 10 e os 22 meses, e em Jardim de Infância, de 19 de fevereiro a 29 de maio, com um grupo de 22 crianças entre os 3 e os 6 anos de idade. Ao longo da prática em Jardim de Infância, surgiu uma problemática que considerei significativa: “O Papel do Educador enquanto promotor de Comportamentos de Autorregulação das Crianças”. A reflexão em torno desta problemática centra-se em compreender de que forma pode o educador promover comportamentos de autorregulação das crianças, na sua prática diária. Para o estudo da problemática acima referida, foi efetuado o levantamento das conceções que as crianças têm acerca dos seus comportamentos; foram, igualmente, realizadas entrevistas semiestruturadas a três educadoras do contexto de Jardim de Infância e avaliados os comportamentos de autorregulação das crianças. O instrumento de avaliação utilizado foi a Escala de Comportamentos de Autorregulação em Jardim de Infância (ECA), adaptada por Veiga e Fernandes (2012), analisando a frequência de comportamentos em função da idade e do género das crianças. Os resultados obtidos apontam para as seguintes conclusões: as conceções que as crianças têm acerca dos seus comportamentos correspondem, na sua maioria, a comportamentos de dimensão física; as educadoras entrevistadas procuram promover comportamentos de autorregulação potenciando a cooperação e interajuda entre pares, a autonomia, a responsabilização e resolução autónoma de conflitos, valorizando também o reforço positivo e recorrendo a quadros comportamentais como estratégia; em idade pré-escolar, as crianças apresentam já níveis de autorregulação elevados, tendo o género uma influência pouco significativa neste tipo de comportamentos.
ABSTRACT This report is fitted in ambit of the Master’s degree in Pre-school Education and results from the supervised professional practice, developed in the context of Nursery and Kindergarten. This work has as objective form a critical and reflective analysis of all of the process developed during the supervised professional practice, giving special focus to an issue that highlighted during the pedagogical intervention. The professional practice started in Nursery in 5th January until 13th February with a group of fourteen children with ages between 10 and 22 months, and in Kindergarten between 19th February and 29th May with a group of twenty-two children with ages between 3 and 6 years. During the practice in Kindergarten appeared an issue that I considered important: “The educator’s role as a promoter of self-regulation behaviour of the children”. The reflection around this issue focus on understanding how the educator can promote children’s self-regulation behaviours, in his daily practice. To the study of the issue was accomplished a survey of the conceptions that children have about behaviour, were held interviews semi structured to 3 kindergarten teachers (educators), and evaluated the self-regulations behaviours of the children through the Escala de Comportamentos de Autorregulação em Jardim de Infância (ECA), adapted by Veiga & Fernandes (2012), analysing the frequency of behaviour according to age and gender. The results point to the following conclusions: the conceptions that children have about their behaviour match with physical dimension behaviours; the interviewed educators seek to promote self-regulation behaviours boosting the cooperation and mutual help between pairs, autonomy, responsibility and resolution of conflicts, valuing also the positive reinforcement and using behavioural frames as a strategy; in pre-school age, the children already show high levels of self-regulation behaviour, having the gender a minor importance in this kind of behaviours.
Descrição: Relatório da Prática Profissional Supervisionada Mestrado em Educação Pré-Escolar
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.21/5190
Aparece nas colecções:ESELx - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
MarisaAlves_Rel_vf_cr.pdf4,37 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.