Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.21/4696
Título: Verificação da segurança à ação sísmica da estrutura de um colégio em Ponta Delgada utilizando o Eurocódigo 8 - parte 3
Autor: Brum, Marisa Madruga
Orientador: Gorgulho, António Carlos Teles de Sousa
Reis, Ana Rita Faria Conceição de Sousa Gião Gamito
Palavras-chave: Eurocódigo 8 – Parte 3
Eurocode 8 – Part 3
Ação sísmica
Seismic activity
Resistência sísmica
Seismic resistance
Capacidades
Capacities
Exigências
Demands
Coeficiente de comportamento
q-factor
Data de Defesa: Dez-2014
Editora: Instituto Superior de Engenharia de Lisboa
Citação: BRUM, Marisa Madruga - Verificação da segurança à ação sísmica da estrutura de um colégio em Ponta Delgada utilizando o Eurocódigo 8 - parte 3. Lisboa: Instituto Superior de Engenharia de Lisboa, 2014. Dissertação de mestrado.
Resumo: Em Portugal, as primeiras normas antissísmicas datam do tempo do Marquês de Pombal, uma vez que surgiram na sequência do sismo de 1755. No entanto, após a reconstrução de Lisboa, foram progressivamente abandonadas, o que resultou em estruturas com pouca resistência sísmica. Foi na sequência deste pensamento que se optou por estudar e perceber qual o comportamento de uma estrutura de betão armado já existente quando sujeita a uma ação sísmica. O primeiro regulamento de estruturas que, de facto, obrigava ao cálculo dos efeitos das ações sísmicas nas construções surgiu em 1958 marcando, assim, o início de um período de construção em que a segurança à resistência sísmica passou a ser mais valorizada e importante [Silva, 2007]. Contudo, e uma vez que a Parte 3 do Eurocódigo 8 abrange de um modo mais pormenorizado e rigoroso este assunto, escolheu-se utilizar este regulamento como modelo para os cálculos efetuados e verificações a serem feitas. Sendo assim, no decorrer deste trabalho serão estudadas as várias características do edifício escolhido e, posteriormente, será avaliada a capacidade de deformação e de resistência ao corte dos seus vários elementos, assim como a segurança à ação sísmica para os três estados limites apresentados na referida norma. Para tal, será necessário modelar a estrutura em causa, sendo que programa de cálculo automático utilizado será o SAP2000, ferramenta bastante aplicada no dimensionamento de estruturas de betão armado.
Abstract: In Portugal, the first anti-seismic standards appeared at the time of Marquês de Pombal, as a consequence of the 1755 earthquake. However, after the reconstruction of Lisbon, they were progressively abandoned, resulting in structures with little seismic resistance. It was with this in mind that it was chosen to study and understand the behavior of an already existent reinforced concrete structure, when subjected to seismic action. The first regulation of structures that, in fact, required to calculate the effects of seismic actions on buildings started in 1958, thus marking the beginning of a building period in which safety seismic resistance became more valued and important [Silva, 2007]. However, and knowing that Eurocode 8 - Part 3 covers in a more detailed and rigorous way this matter, I chose to use this regulation as a model for all the calculations and verifications to be made. Thus, in this paper will be studied the various characteristics of the chosen building and subsequently the deformation capacity and the shear strength of its elements will be evaluated, as well as the safety for the three limit states shown in the mentioned standard. In order to do this, it will be necessary to model the structure in question, and the computer program used will be SAP2000, which is frequently applied in the design of reinforced concrete structures.
Descrição: Dissertação para obtenção do grau de Mestre em Engenharia Civil na Área de Especialização em Estruturas
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.21/4696
Aparece nas colecções:ISEL - Eng. Civil - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação.pdf6,73 MBAdobe PDFVer/Abrir
Cobertura - Arm.Inf.pdf45,38 kBAdobe PDFVer/Abrir
Cobertura - Arm.Sup.pdf54,91 kBAdobe PDFVer/Abrir
Cobertura.pdf41,66 kBAdobe PDFVer/Abrir
paredes de betão.pdf54,28 kBAdobe PDFVer/Abrir
Pilares.pdf122,1 kBAdobe PDFVer/Abrir
Piso 1.pdf52,52 kBAdobe PDFVer/Abrir
Piso 1-Arm.Inf.pdf60,49 kBAdobe PDFVer/Abrir
Piso 1-Arm.Sup.pdf84,12 kBAdobe PDFVer/Abrir
Vigas V1-V3.pdf63,39 kBAdobe PDFVer/Abrir
Vigas V4-V11.pdf88,58 kBAdobe PDFVer/Abrir
Vigas V12-V19.pdf79,24 kBAdobe PDFVer/Abrir
Vigas V20-V28.pdf94,64 kBAdobe PDFVer/Abrir
Vigas V29-V37.pdf91,32 kBAdobe PDFVer/Abrir
Vigas V38-V45.pdf62,64 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.