Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.21/4262
Título: O desenvolvimento da consciência morfológica em crianças pré-escolares, com ou sem atendimento em intervenção precoce
Autor: Rodrigues, Susana Lídia Fernandes Santos
Orientador: Rosa, João
Palavras-chave: Desenvolvimento da consciência morfológica
Identificação do morfema base
Analogia de palavras
Família de palavras
Intervenção precoce
Morphological awareness development
Word analogy
Word families
Stem identification
Early intervention
Data de Defesa: Dez-2014
Citação: Rodrigues, S. L. F. S. (2014). O desenvolvimento da consciência morfológica em crianças pré-escolares, com ou sem atendimento em intervenção precoce [Dissertação de mestrado] Escola Superior de Educação de Lisboa/Instituto Politécnico de Lisboa, Lisboa
Resumo: Este estudo de intervenção tem como objectivo verificar o impacto de um programa de desenvolvimento da consciência morfológica, em crianças pré-escolares de 4 a 6 anos de idade (M = 4,9 anos; Dp = .81), com e sem percurso de Intervenção Precoce (IP). Avaliaram-se os efeitos desse programa na capacidade das crianças para: a) realizar analogia de palavras; b) identificar famílias de palavras; c) e reconhecer os morfemas-base em palavras derivadas. Neste estudo participaram 35 crianças a frequentar um jardim-de-infância privado na área da Grande Lisboa. Foram aleatoriamente divididas em dois grupos, de intervenção e de controlo. Cada um destes grupos era composto por um igual número de crianças com e sem percurso de IP. As crianças do grupo de intervenção foram objecto de um programa de estimulação da consciência morfológica, composto por seis sessões, que replicavam o design usado por Seixas (2007). Nestas sessões, realizaram-se um conjunto de exercícios que tinham o mesmo racional que as tarefas usadas para medir a consciência morfológica, nos pré e pós-testes. À semelhança de Seixas (2007) pretendia-se confirmar a hipótese de que a intervenção produziria uma melhoria significativa nas três competências morfológicas avaliadas. Os resultados obtidos revelaram uma significativa superioridade das crianças do grupo intervenção, quanto às competências para fazer analogia de palavras e para identificar o morfema base. Não se verificaram diferenças significativas em família de palavras. Comprovou-se também que o efeito da intervenção era específico dado que os grupos continuaram equivalentes em conhecimentos de aritmética (WISC III). Fez-se ainda uma análise específica comparando apenas os resultados das crianças que recebiam intervenção precoce, nos dois grupos. As crianças do grupo de intervenção obtiveram resultados significativamente superiores na competência de identificação do morfema base mas não houve diferenças nas restantes variáveis. Conclui-se assim que é possível estimular algumas importantes competências morfológicas em crianças pré-escolares, com e sem percurso de Intervenção Precoce.
ABSTRACT This intervention study analysed whether morphological awareness of 4- to 6-year-old preschool children (Mean age = 4,9 years; sd = .81) could be significantly enhanced. The abilities to make word analogies, word families and stem identification were assessed with pre- and post-tests. The participants were thirty five children, attending a private preschool in the greater Lisbon area, Portugal. They were randomly allocated to an experimental and a control condition. In each of the two groups, a similar number of children who were attending a programme of early intervention (EI) were included. EI is a state run programme, helping children with developmental, cognitive or physical handicaps. Children in the experimental group participated in 6 sessions of training, through activities with the same rationale of those abilities that were assessed, replicating Seixas (2007) study. Similarly to Seixas (2007), the hypothesis that there would be a significant effect of intervention on morphological awareness abilities was examined. Children in the experimental group showed a significant improvement on their abilities to make word analogies and identify the stem in derived words. No difference was found on making word families. These results were also found to be specific, once no differences were found in a non-trained variable (WISC III Arithmetic subtest). A second analysis was performed on a separate subset of data, that of children enrolled, or not, in EI. Children in the experimental group, significantly outperformed control group children in the ability to identify the stem of derived words. We partially confirmed the hypothesis that some important morphological awareness abilities can be significantly improved by preschool children, attending or not an EI programme.
Descrição: Dissertação apresentada à Escola Superior de Educação de Lisboa para obtenção de grau de Mestre em Intervenção Precoce
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.21/4262
Aparece nas colecções:ESELx - Dissertações de Mestrado



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.