Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.21/4096
Título: O papel da publicidade, dos valores materialistas e da autoestima na compra impulsiva
Autor: Pereira, Francisco José Costa
Correia, Rosário
Antunes, Ana Cristina
Palavras-chave: Compras impulsivas
Autoestima
Discrepância do self
Materialismo
Publicidade
Data: Out-2013
Editora: SOPCOM/ESCS
Citação: Pereira, F. C., Correia, R., Antunes, A. C. - O papel da publicidade, dos valores materialistas e da autoestima na compra impulsiva. In 8º CONGRESSO SOPCOM: Comunicação Global, Cultura e Tecnologia, Lisboa, Escola Superior de Comunicação Social, 17-19 out 2013
Resumo: Os comportamentos de compra impulsiva têm sido alvo de teorizações e forte pesquisa empírica. Contudo existem ainda algumas lacunas relativas à publicidade como antecedente deste tipo de compra. A compra impulsiva, caracterizada por uma forma de compra hedónica e não planeada, constitui uma forma de expressão pessoal e de construção de identidade que poderá ser afetada pela autoestima, entendida como a forma como os indivíduos se avaliam a si próprios no sentido da discrepância entre o self (eu) real e o self (eu) ideal. A relação das pessoas com os bens materiais faz parte de um sistema de crenças e valores materialistas que orientam comportamentos de aquisição de produtos, bens e serviços, em dimensões de felicidade, sucesso e centralidade. A publicidade, enquanto veículo de comunicação comercial, cuja intenção é provocar um comportamento de compra, pode transmitir mensagens percecionadas como materialistas e promotoras de materialismo na sociedade, tornando os indivíduos mais materialistas na sua relação com a posse de bens e serviços. Neste estudo empírico, que envolve uma amostra constituída por 582 participantes, pretende-se averiguar em que medida a autoestima e os valores materialistas podem ser preditores da compra impulsiva, bem como compreender a forma como o materialismo percebido na publicidade pode estar associado, direta ou indiretamente, à compra impulsiva. Os resultados indicam que os valores materialistas e o materialismo percebido na publicidade são preditores dos comportamentos de compra impulsiva, quer direta quer indiretamente através do papel mediador da autoestima. Em termos de contributos, esta investigação procurou compreender alguns dos efeitos da publicidade na sociedade revelando que a perceção mais critica sobre o materialismo veiculado pela publicidade contribui para reduzir os comportamentos de compra impulsiva. Por sua vez, os valores materialistas podem contribuir para aumentar os comportamentos de compra impulsiva e exercem alguma influência sobre a autoestima.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.21/4096
Aparece nas colecções:ESCS - Comunicações

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Resumo ARTIGO SOPCOM 2013_Publicidade_Autoestima_Compra Impulsiva.pdf167,87 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.