Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.21/4019
Título: A influência do local de estimulação ventricular na incidência de taquiarritmias auriculares em doentes com pacemaker permanente
Autor: Mestre, Diana Rita Dias
Orientador: Sousa, João de
Palavras-chave: Cardiologia
Fibrilhação auricular
Pacemaker
Taquiarritmia auricular
Carga arrítmica auricular
Disfunção nódulo sinusal
Disfunção nódulo AV
Cardiology
Atrial fibrillation
Atrial tachyarrhythmia
Atrial burden
Sinus node dysfunction
AV node dysfunction
Data de Defesa: 2013
Editora: Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa
Citação: Mestre DR. A influência do local de estimulação ventricular na incidência de taquiarritmias auriculares em doentes com pacemaker permanente [Dissertation]. Lisboa: Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa/Instituto Politécnico de Lisboa; 2013.
Resumo: Introdução: No pacing cardíaco, o elétrodo ventricular direito é convencionalmente implantado no ápex. No entanto, recentemente, evidência científica tem salientado o papel deletério, na função ventricular esquerda, decorrente da estimulação elétrica neste local. Para combater esta tendência surgiu o interesse em locais de pacing alternativos, nomeadamente o pacing septal. Os estudos existentes sobre este tipo de pacing ventricular, considerado mais fisiológico, apresentam resultados contraditórios. Contudo, nenhum deles demonstrou a relação entre o pacing septal e a incidência de taquiarritmias auriculares, nomeadamente FA. Objetivo: Avaliar e comparar a incidência de FA consoante o local estimulação do elétrodo ventricular direito (apical ou septal). Métodos: Estudo descritivo-correlacional de carácter longitudinal retrospetivo. A amostragem é do tipo não probabilístico de conveniência, com uma amostra total de 121 doentes. Foi selecionada uma subamostra A, que incluiu os 74 doentes que compareceram à primeira consulta e à consulta anual de follow-up. Avaliou-se a carga arrítmica (tempo em FA em horas), nestas amostras, consoante o local de estimulação ventricular, e dentro destas, foram avaliados os doentes consoante indicação para implante (DNS e BAV) e presença de antecedentes de FA. Resultados: Na amostra total e na subamostra A, comprovou-se não existir relação entre o local de estimulação ventricular e a carga arrítmica auricular (p>0,05). Quando analisados os doentes de acordo com critério de implantação (DNS e DNAV) e história prévia de FA, verificou-se que não existiam diferenças estatísticas significativas entre os dois locais de estimulação (p>0,05). No entanto, determinou-se que a existência de antecedentes de FA possui está relacionada com a carga arrítmica auricular tanto na amostra total (X2=12,62; IC=95%; p≤0,05) como na subamostra A (1ª consulta: X2=22,46; IC=95%; p≤0,05 e 2ª consulta: X2=16,73; IC=95%; p≤0,05), independentemente da localização do elétrodo ventricular. Conclusões: Neste estudo pode extrapolar-se que não existe benefício da estimulação ventricular septal em relação à apical a nível da carga arrítmica auricular.
ABSTRACT - Introduction: In cardiac pacing, the right ventricular lead is conventionally implanted in the apex. At the same time, scientific evidence has highlighted the deleterious role in left ventricular function, resulting from electrical stimulation at this site. To combat this trend the interest in alternative pacing sites has emerged, namely septal pacing. The existing studies on this type of ventricular pacing, considered more physiological, presents contradictory results. However, none of them show the relationship between septal pacing and the incidence of atrial tachyarrhythmias, namely AF. Objective: To evaluate and compare the incidence of AF depending on the location of implantation of the right ventricular pacing lead (apical or septal). Methods: This study is of descriptive-correlational nature and is of longitudinal retrospective character. The sampling is non probabilistic by convenience with a total sample of 121 patients. A sub-sample A was chosen, which included the 74 patients who attended the two follow-up appointments. The atrial burden (hours in AF) was first evaluated, in both samples, depending on pacing site, and then according implant criteria (SNS and AVND) and AF history. Results: In the total sample and in sub-sample A, there was no relation between ventricular pacing site and atrial burden (p>0.05). When analyzing patients according to implant criteria (SND and AVND) and history of AF, there were no statistical significant differences between the two pacing sites (p>0.05). However, it was determined that the existence of history of AF is related to atrial burden in both the total sample (X2=12.62, CI=95%, p≤0.05) and in the sub-sample A (1st consultation: X2=22.46, CI=95%, p≤0.05 and 2nd consultation: X2=16.73, CI=95%, p≤0.05), regardless of the location of the ventricular lead. Conclusions: In this study it can be extrapolated that there is no benefit in atrial burden in patients with septal lead when compared to apical lead.
Descrição: Mestrado em Tecnologia de Diagnóstico e Intervenção Cardiovascular
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.21/4019
Aparece nas colecções:ESTeSL - Dissertações de Mestrado



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.