Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.21/3982
Título: A cobertura jornalística da Capital Europeia da Cultura - Porto 2001
Autor: Centeno, Maria João Anastácio
Palavras-chave: Capital Europeia da Cultura (Porto, 2001)
Descentralização cultural
Imprensa
Data: Dez-2012
Editora: CIMJ
Citação: Centeno, Maria João - A cobertura jornalística da Capital Europeia da Cultura -Porto 2001. In IV SEMINÁRIO INTERNACIONAL MEDIA, JORNALISMO E DEMOCRACIA, Lisboa: FCSH-UNL, CIMJ, 06 a 08 dezembro, 2012
Resumo: A apresentação pretende ilustrar a cobertura que a imprensa nacional realizou ao acontecimento Porto Capital Europeia da Cultura em 2001. A análise contempla os jornais Público, Diário de Notícias, Jornal de Notícias, Correio da Manhã e Expresso e a revista Visão no período anterior ao do evento (ano de 2000), durante e após, para se conseguir definir as etapas que marcaram os diferentes momentos do acontecimento, os padrões de atuação, o tipo de planeamento e as especificidades ao nível da programação. Na génese do projeto das Capitais Europeias da Cultura, da autoria da ministra da cultura grega e que aconteceu pela primeira vez em Atenas em 1985, estava a ideia de eleger, de ano para ano, uma cidade em que se apresentassem novos paradigmas culturais. Lisboa foi a primeira cidade portuguesa a acolher, em 1994, a iniciativa, seguiu-se o Porto em 2001 e em 2012 é a vez de Guimarães. Protagonista da descentralização cultural, é um modelo que tem permitido o financiamento de obras públicas (lembre-se a Casa da Música no Porto), o restauro de património e a promoção das cidades em termos turísticos. No entanto, espera-se ver questionado o seu papel enquanto lugares de inovação quer em termos de políticas culturais, quer em termos de produção e inovação artística. No artigo “Capitais europeias da cultura: que fazer com elas?”, publicado no suplemento Ípsilon do jornal Público de 1 de Abril de 2011, António Pinto Ribeiro refere a insustentabilidade das cidades após o ano de capital cultural, “as expectativas goradas da maioria dos seus cidadãos e a retração no apoio à produção que acontece sempre no período pós-capital”. Espera-se através desta análise conseguir demarcar os momentos que ganharam visibilidade e enformaram o acontecimento para, de forma crítica, se poder refletir sobre o papel da imprensa na divulgação e promoção de eventos de cariz cultural.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.21/3982
Versão do Editor: https://sites.google.com/site/nelsontraquina/programa
Aparece nas colecções:ESCS - Comunicações

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Resumo_A cobertura jornalística da Capital Europeia da Cultura.pdf216,71 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.