Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.21/3961
Título: Quanto tempo o tempo tem? as crianças como construtoras da noção de tempo
Autor: Machado, Patrícia Alexandra Romão
Orientador: Lino, Dalila
Palavras-chave: Educação pré-escolar
Noções temporais
Aprendizagem ativa
Kindergarten teaching
Temporal notions
Active learning
Data de Defesa: Jul-2014
Resumo: Estar situado no tempo é uma aquisição cognitiva muito importante, pois permite que as crianças compreendam melhor a sucessão dos acontecimentos do seu dia-a-dia e, assim, se sintam mais seguras. O presente relatório tem por objetivo demonstrar e ilustrar, de forma reflexiva e fundamentada a minha intervenção educativa em dois contextos educativos: a creche, cuja prática foi desenvolvida com um grupo de crianças de dois anos, e em jardim-de-infância, com um grupo de crianças de três/quatro anos. Mas, para além disso, pretende-se apresentar, de uma forma mais aprofundada, um processo baseado na metodologia de investigação-ação, cujo objetivo é evidenciar a necessidade de desenvolver noções temporais com crianças pequenas. Numa primeira fase, foram identificados os níveis de desenvolvimento do grupo de crianças em relação às noções temporais, através do instrumento de avaliação COR. Seguidamente, foi realizada uma planificação de atividades e estratégias para promover o desenvolvimento das noções temporais, nomeadamente ao nível das sequências, dias da semana e expressões do campo lexical temporal (como antes e depois, ontem e amanhã…). A intervenção foi implementada e continuamente refletida e avaliada. Numa fase final deste pequeno estudo, foi aplicado o mesmo instrumento de avaliação para poderem discutir-se os dados e realizar uma avaliação final, compreendendo o desenvolvimento das crianças. Os resultados apontam para o desenvolvimento significativo de noções temporais das crianças e aquisição de novas competências. As crianças passaram a antecipar alguns acontecimentos na sua rotina, bem como a descrever uma série de acontecimentos na ordem correta. Aprenderam também a sequência dos dias da semana, identificando-os, bem como utilizando outras expressões do campo lexical do tempo. O estudo indica, portanto, que as noções temporais podem e devem ser promovidas pelo educador, nomeadamente através de estratégias e atividades baseadas numa pedagogia da participação, que permitam uma aprendizagem ativa, bem como que tenham como ponto de partida aquilo que a criança já conhece, como por exemplo a sua rotina.
ABSTRACT Knowing better the passage of time is an important cognitive acquisition, because it allows children to better understand the succession of events in their day and feel more save. This report aims to demonstrate and illustrate, in a reflexive and theoretically supported way, my educational intervention in two educational contexts: childcare, which has been developed with a two year old group, and kindergarten, which has been developed with a three/four year old group. In addition to that, it is intended to present, in a more profound way, a research-action methodology based process, which aims to demonstrate the need to develop time notions with small children. First, the children development levels of temporal notions where identified, through COR evaluation instrument. Then, the activities and strategies to promote the development of time notions where planned, namely the sequences, days of the week and words to express time (such as before and after, yesterday and tomorrow…).The intervention was implemented e continually reflected and evaluated. In the end of the study, the same evaluation instrument was applied, so data could be discussed and final evaluation could be done, understanding the children’s development. Results indicate meaningful temporal notions development and acquisition of new competences. Children began to anticipate some events of their routine, as well as to describe a series of events in their correct order. They also learned the days of the week sequence, identifying them, as well as utilizing some other expressions related to time. Therefore, the study indicates that temporal notions can and should be promoted by the kindergarten teacher, namely throughout strategies and activities based on the pedagogy of participation, which allows an active learning, as well as being based on what the child already knows, like his routine, for example.
Descrição: Relatório da Prática Profissional Supervisionada Mestrado em educação pré-escolar
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.21/3961
Aparece nas colecções:ESELx - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Quanto tempo o tempo tem.pdf1,85 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.