Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.21/3265
Título: O papel do poema «Correspondances» no Teatro de Vanguarda dos séculos XIX e XX
Autor: Vasques, Eugénia
Palavras-chave: Charles Baudelaire
Teatro de vanguarda
Modernidade
Século XIX
Século XX
Gesamtkunstwerk
Sinestesia
Correspondências
Roland Barthes
Bertold Brecht
Data: 2007
Resumo: Embora não seja o objectivo analisar o conteúdo formal dos projectos teatrais baudelairianos, avaliando, do mesmo passo, a “ideia de teatro” construída neles pelo jovem poeta, não se pode, no entanto, deixar de assinalar que, mesmo nestes projectos, poderemos encontrar «intuições» geniais relativamente a um «teatro de futuro». Se nos ativermos aos aspectos criticados por Roland Barthes, detectaremos traços de uma preciosa modernidade teatral por detrás das inconclusas idealizações teatrais do poeta, sendo um desses traços, e o mais evidente, justamente, a “imaginação narrativa” que será a base do célebre e relevante «teatro épico», contestação do teatro dramático aristotélico-burguês levada a cabo, no século XX, em tempo de guerra e revolução, na Alemanha, por Piscator e Brecht nas primeiras décadas do século XX, na sequência de uma mais seminal reconfiguração do teatro como a que é levada a efeito por Meyerhold e outros no quadro da Revolução de Outubro na Rússia.
Descrição: Ensaio produzido no quadro do Colóquio Internacional "Baudelaire (1821-867) e as Posteridades do Moderno", organizado por Jorge Fazenda Lourenço, Faculdade de Ciências Humanas, Universidade Católica Portuguesa, 2007.
Peer review: no
URI: http://hdl.handle.net/10400.21/3265
Aparece nas colecções:ESTC - Artigos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Papel_Poema_Teatro de Vanguarda.pdf246,54 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.