Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.21/3150
Título: Infância Institucionalizada: Narrativas das crianças sobre o antes, o durante e o pós alta hospitalar
Autor: Cabral, Sara Sofia Lopes
Orientador: Tomás, Catarina Almeida
Palavras-chave: Infância
Direitos da criança
Institucionalização
Hospitalização
Childhood
Children’s rights
Institutionalization
Hospitalization
Data de Defesa: Dez-2013
Citação: Cabral, SSL. Infância Institucionalizada: Narrativas das crianças sobre o antes, o durante e o pós alta hospitalar [Dissertation]. Escola Superior de Educação de Lisboa/Instituto Politécnico de Lisboa; 2013.
Resumo: A institucionalização constitui uma medida de proteção das crianças em Portugal. Embora esta seja considerada o último recurso, a sua incidência é bastante significativa, colocando Portugal como um os países com uma alta taxa de institucionalização da Europa. Esta investigação pretende contribuir para estudar os direitos das crianças e jovens institucionalizados e, a partir das suas vozes, compreender de que forma os direitos foram, ou não, garantidos e promovidos num centro de acolhimento temporário atípico em Portugal. A Casa Mágica é o único centro de acolhimento temporário do País que proporciona cuidados pós-hospitalares a crianças. Trata-se de um projeto que nasceu com o intuito de acolher crianças com alta clínica e sem alta social, combatendo assim os internamentos prolongados. Do ponto de vista metodológico, a presente investigação assume-se de carácter qualitativa, assumindo-se especificamente como investigação narrativa. Para operacionalizar a estratégica metodológica, elegeram-se as entrevistas semiestruturadas, realizadas a seis crianças em situação de pós-institucionalizadas, como técnica de recolha da informação privilegiada. Dos resultados obtidos, destaca-se o facto de as crianças considerarem que os seus direitos foram garantidos e promovidos na Casa Mágica. De destacar, ainda, a importância da reflexão acerca das representações sociais das famílias sobre o acompanhamento técnico pós institucional.
ABSTRACT Institutionalization is one of the children's protection measures in Portugal. Although it is considered a last resort, its incidence is quite significant, resulting in the fact that Portugal is one of the countries with highest institutionalization rates in Europe. The goal of this investigation is to contribute towards the study of institutionalized children and teenagers' rights, and, from their perspective, understand in which way their rights were, or not, guaranteed in a temporary care center, uncommon in Portugal. Casa Mágica is the only temporary care center in the country providing post-hospital care to children. This project rose with the goal of taking in children with clinical discharge, but without social discharge, thus avoiding prolonged hospitalizations. From a methodological perspective, this investigation is of qualitative nature, specifically as a narrative study. To operationalize the methodological strategy, semistructured interviews were chosen, as a privileged technique to collect information, and carried out with six post-institutionalized children. From the obtained results, we highlight the fact that the children consider that their rights were always assured in Casa Mágica. Finally, it is also important to stress the importance of reflecting on the social representations of the family in what concerns the post-institutional technical monitoring.
Descrição: Dissertação apresentada à Escola Superior de Educação de Lisboa para a obtenção do grau de Mestre em Ciências da Educação, especialização em Educação Social e Intervenção Comunitária
URI: http://hdl.handle.net/10400.21/3150
Aparece nas colecções:ESELx - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Infância Institucionalizada.pdf1,06 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.