Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.21/3128
Título: Estudo exploratório dos comportamentos interativos mãe – filho(a) e pai – filho(a) aos 15 meses de vida.
Autor: Alves, Maria João Mendonça
Orientador: Sousa, Otília de
Palavras-chave: Mãe – filhos
Pai – filhos
Comportamentos interativos
Data de Defesa: Dez-2013
Citação: Alves, MJM.Estudo exploratório dos comportamentos interativos mãe – filho(a) e pai – filho(a) aos 15 meses de vida[Dissertation]. Escola Superior de Educação de Lisboa/Instituto Politécnico de Lisboa; 2013.
Resumo: O presente estudo exploratório teve como objetivo comparar os comportamentos interativos maternos e paternos, em crianças de 15 meses. Os comportamentos diádicos são os alicerces da qualidade da relação entre os pais e a criança, e estas relações precoces são determinantes para a organização da personalidade e para o desenvolvimento da criança. Nesse sentido, pretendemos descrever os comportamentos diádicos detalhadamente e em seguida categorizá-los no intuito comparar os modos (tipo de jogo usado, respostas verbais, tipo de contato físico) e as funções (qualidade da comunicação) da interação mãe-filho(a) e pai-filho(a). A amostra foi constituída por 10 díades com bebés de termo e sem condições assinaláveis de risco (5 meninos e 5 meninas). As díades foram filmadas em situação de jogo livre, mãe-filho(a) e pai-filho(a) independentemente. As interações foram transcritas, segundo o método de narrativas, que constituíram o suporte de trabalho. Construímos uma grelha de análise, para uma síntese quantitativa, e posteriormente procedeu-se ao estudo qualitativo das interações verbais. Os resultados do nosso trabalho apontam para a existência de caraterísticas diferentes nas interações dos pais e das mães quando brincam com os seus filhos, sendo as de maior relevo: a) as mães utilizam mais a linguagem verbal que os pais; b) os pais utilizam mais a linguagem não verbal que as mães; c) as mães têm uma comunicação não verbal mais expressiva; d) as mães têm tendência a estruturar o ambiente de jogo; e) os pais têm tendência para dar instruções verbais sobre o funcionamento dos brinquedos. Os modos das interações tendem a ser diferentes, mas as funções que elas cumprem atingem os mesmos objetivos, que são a qualidade da comunicação pais-filhos. A sensibilidade materna tem sido largamente estudada em suas caraterísticas. Este trabalho permite indagar se a comunicação não verbal dos pais, pelo efeito positivo que encontramos nas interações com os filho(a)s, será uma especificidade da sensibilidade paterna. Sabendo que as perturbações da vinculação foram incluídas como critério de inclusão na Intervenção Precoce, julgamos que o nosso trabalho oferece à intervenção e à investigação um a descrição microanalística dos comportamentos e das trocas diádicas entre pais e filhos podendo, deste modo, ser mais um aporte para a promoção de relações seguras.
ABSTRACT The present exploratory study wants to compare the maternal and paternal interactive behaviours with 15 months old children. The dyadic behaviours are the foundations for a good maternal/paternal relationship to the child, and these early relationships are crucial to the formation and development of the child’s personality. In this sense, we intend to describe this behaviours in detail and then categorize them expecting to compare the methods (games used, verbal answers, physical contact) and the functions (communication’s quality) of parent-child interaction. The sample consisted of 10 dyads, with babies born at term, with no special conditions of risk (5 boys and 5 girls). All the dyads were videotaped in free play situation, mother-child (a) and father-child (a) independently. The interactions were transcribed according to the method of narratives, which were the work support. We built an analytical grid, for a quantitative synthesis, and subsequently proceeded to the qualitative study of verbal interactions. The results of our study point to the existence of different characteristics between the interactions of fathers and mothers when playing with their children. From all, the most evident tell us that: a) mothers use more verbal language than fathers; b) fathers use more non verbal language than mothers; c) the non verbal communication of mothers is more expressive; d) mothers tend to structure the game environments; e) and fathers tend to give verbal instructions about the way toys work. The interactions’ methods tend to be distinct, but the functions that they serve do fulfill the same goals, which are the quality of parents-children communication. Maternal sensitivity has been largely studied in its characteristics. However, the present study allows considering if non verbal communication of fathers, through the positive effect we encounter in their interactions with their children, is a specificity of the fatherhood sensitivity. Knowing that the disturbances of bonding were included as a criterion of inclusion in the Early Intervention, we think that our work provides to the intervention and to the research a microanalysis’ description of the behaviours and dyads’ exchanges between parents and children, and, thus, it may be a contribution to promote safe relations.
Descrição: Dissertação apresentada à Escola Superior de Educação de Lisboa para obtenção do grau de Mestre em Intervenção Precoce
URI: http://hdl.handle.net/10400.21/3128
Aparece nas colecções:ESELx - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Estudo exploratório dos comportamentos interativos.pdf31,58 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.