Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.21/291
Título: Avaliação da força de preensão em indivíduos expostos e não expostos a actividade manual específica (repetitividade e exposição ao frio): estudo comparativo
Autor: Mendes, Maria João
Granjo, Maria Irene
Ferreira, Anabela
Matos, Judite
Tomás, Mª Teresa
Carolino, Elisabete
Coutinho, Isabel
Palavras-chave: Fisioterapia
Reabilitação
Força de preensão
Saúde ocupacional
Repetitividade
Exposição ao frio
Data: Jan-2007
Editora: Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa
Citação: Mendes MJ, Granjo ML, Ferreira A, Matos J, Tomás MT, Carolino E, Coutinho I. Avaliação da força de preensão em indivíduos expostos e não expostos a actividade manual específica (repetitividade e exposição ao frio): estudo comparativo. In V Encontro Nacional das Ciências e Tecnologias da Saúde, Lisboa, 11-13 de Janeiro de 2007. Poster.
Resumo: A avaliação da força de preensão da mão é objecto de estudo para os profissionais de saúde no geral e para os fisioterapeutas em particular porque da força da mão dependem quase todas as actividades da vida diária. Esta importância é acrescida se para a actividade profissional a mão funcionar como principal instrumento de trabalho pois para além de realizar movimentos finos, ela deverá ser capaz de desempenhar tarefas que necessitem de força considerável. A avaliação da força de preensão é objecto de vários estudos pois constitui um indicador relevante do estado geral da força do indivíduo e portanto é utilizada em testes de aptidão física. Fornece também um índice objectivo da integridade funcional dos membros superiores. A força de preensão manual global foi mensurada através do Dinamómetro Portátil Computorizado Biometrics E-Link seguindo a padronização recomendada pela Associação Americana de Terapeutas da Mão (AATM). Avaliaram-se três parâmetros da força: Peak Force (pico máximo da força), Time to Peak (tempo que leva a atingir esse mesmo pico) e a Endurance (capacidade de manter a força durante o tempo de teste). Estes foram relacionados com a idade, índice de massa corporal (IMC) e os anos de profissão. Relacionaram-se os grupos de Estudo e Controlo quanto aos parâmetros da força e à exposição ao trabalho repetitivo e a ambiente frio.
Descrição: 1º Prémio para melhor comunicação em poster.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.21/291
Aparece nas colecções:ESTeSL - Posters

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Avaliação da força de preensão em indivíduos expostos e não expostos.pdf70,27 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.