Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.21/2861
Título: Endocardite infecciosa e acidente vascular cerebral: mecanismos fisiopatológicos e avaliação ultrassonográfica
Outros títulos: Infective endocarditis and stroke: pathophysiologic mechanisms and ultrasonographic evaluation
Autor: Paz, Joana
Palavras-chave: Acidente vascular cerebral cardioembólico
Doppler transcraniano
Ecocardiografia
Endocardite infecciosa
Cardioembolic stroke
Echocardiography
Infective endocarditis
Transcranial Doppler
Data: Nov-2013
Editora: Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa
Citação: Paz J. Endocardite infecciosa e acidente vascular cerebral: mecanismos fisiopatológicos e avaliação ultrassonográfica. Saúde & Tecnologia. 2013;(10):19-23.
Resumo: Uma das mais graves complicações da endocardite infecciosa é o acidente vascular cerebral isquémico, responsável por uma alta taxa de mortalidade e morbilidade nos países desenvolvidos. Embora não seja o mecanismo dominante, o cardioembolismo é responsável por cerca de 20% dos enfartes cerebrais isquémicos. Sabe-se que o embolismo cerebral afeta mais de 40% dos pacientes com endocardite infecciosa, uma vez que a embolização da vegetação resultante da infeção das estruturas intracardíacas para a circulação arterial pode levar à oclusão das artérias cerebrais, dando origem, assim, a enfarte por ausência de aporte sanguíneo. O desenvolvimento de técnicas não invasivas baseadas na ultrassonografia tem potenciado um amplo estudo destas patologias, quer a nível cardíaco, quer vascular, promovendo uma melhor compreensão dos mecanismos fisiopatológicos que as envolvem. A ecocardiografia e o Doppler transcraniano detêm um papel central, respetivamente, no diagnóstico e predição do risco de fenómenos embólicos em pacientes com endocardite infecciosa e na avaliação inicial, prognóstico e follow-up de um episódio de acidente vascular cerebral.
ABSTRACT: Stroke, one of the most severe complications of infective endocarditis, is a leading cause of mortality and morbidity in developed countries. Cardioembolism is not the main etiology, but it is responsible for 20% of ischemic strokes. Cerebral embolism occurs in more than 40% of cases of infective endocarditis, since the embolization of vegetations, that result from the infection of intracardiac structures, may lead to cerebral arteries occlusion and, therefore, cerebral infarction due to absence of blood flow. The development of non-invasive techniques based on ultrasonography has widely potentiated the study of these diseases, both in cardiac and vascular area, improving the understanding of their pathophysiological mechanisms. Echocardiography and transcranial Doppler have a central role in the diagnosis and prediction of embolic phenomena’s risk in patients with infective endocarditis, and in the initial evaluation, prognosis and follow-up of stroke, respectively.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.21/2861
ISSN: 1646-9704
Versão do Editor: http://www.estesl.ipl.pt/sites/default/files/ficheiros/pdf/artigo_3_n10.pdf
Aparece nas colecções:ESTeSL - Artigos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Endocardite infecciosa e acidente vascular cerebral.pdf146,02 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.