Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.21/2379
Título: Critérios imagiológicos da instabilidade femoro-patelar por ressonância magnética
Autor: Ribeiro, Margarida
Nogueira, Fábio
Sardinha, José
Jones, José Henrique
Palavras-chave: Radiologia
Ressonância magnética
Instabilidade femoro-patelar
Indicador de medida
Data: Out-2012
Editora: Sociedade Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia
Citação: Ribeiro M, Nogueira F, Sardinha J, Jones JH. Critérios imagiológicos da instabilidade femoro-patelar por ressonância magnética. Rev Port Ortop Traumatol. 2012;20(4):425-35.
Resumo: Objetivo: Este estudo visou avaliar a adequação da Ressonância Magnética (RM) na determinação de indicadores de instabilidade femoro-patelar em exames de RM do joelho. Material e métodos: A amostra foi constituída por 200 imagens adquiridas a partir de 50 RM(s) do joelho e sobre as quais incidiram os procedimentos de medida. Apenas 4 pacientes vinham referidos por alterações do aparelho extensor ou da cartilagem rotuliana. Foram calculados os valores do Índice Insall & Salvatti (ISI), ângulo do sulco troclear, ângulo de inclinação da rótula e o deslocamento da rótula por dois observadores em condições de independência. Nos procedimentos de medida utilizaram-se imagens das ponderações WFS T2*TRS e DP SAG. Resultados: Os valores obtidos de ISI em 49 dos casos sugeriram ser normais para a posição da rótula (<1,3cm). Os valores do ângulo de inclinação externa da rótula indicarem haver fatores predisponentes para a displasia troclear em 17 dos 50 casos com ângulos de abertura interna e inclinação (>11º). O ângulo do sulco troclear apresentou-se displásico em 24% da amostra com valores (>150º). Para o deslocamento externo da rótula, verificou-se que em 39% dos casos a distância assumiu valores negativos (deslocamento externo) superiores a -20mm. Conclusões: Pensa-se ser possível, sem custos acrescidos, desenvolver um algoritmo que determine os valores de referência e métodos standardizados aplicáveis ao despiste de instabilidade da rótula, sempre que é solicitado um exame RM do joelho, mesmo que a referenciação clínica admita diferente causa. Os equipamentos de campo aberto ou de configuração cilíndrica podem contribuir como um recurso eficaz no rastreio desta patologia.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.21/2379
Versão do Editor: http://www.rpot.pt/app/index.xhtml;jsessionid=6E1B1E7057147C5A6FB0BA0BBB8D7F37
Aparece nas colecções:ESTeSL - Artigos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Critérios imagiológicos da instabilidade femoro-patelar por ressonância magnética.pdf183,66 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.