Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.21/1990
Título: O Comércio Electrónico e as Plataformas B2C e C2C: contribuições para o estudo do comportamento do consumidor online
Autor: Lima, Fábio Fernandes de Araújo
Orientador: Miranda, Sandra Marisa Lopes
Palavras-chave: Consumo
Consumidores online
Comportamento do consumidor
Comércio electrónico
Data de Defesa: 19-Nov-2012
Editora: Escola Superior de Comunicação Social
Citação: Lima, Fábio - O comércio electrónico e as plataformas B2C e C2C: contribuições para o estudo do comportamento do consumidor online. - Lisboa: Escola Superior de Comunicação Social, 2012. - Dissertação de mestrado.
Resumo: Numa sociedade cada vez mais global e dependente dos vários factores sociais que a compõem, compreender a forma como o consumo no digital está a evoluir e as estratégias que as marcas poderão adoptar para rentabilizar o seu negócio são a chave do futuro para o sucesso. Como tal, esta investigação incidiu sobre as plataformas Business-to-Consumer (B2C) e Consumer-to-Consumer (C2C) com o intuito de se perceber “Em que medida o tipo de relação com a Internet é discriminante da utilização das plataformas de comércio electrónico de tipo B2C e C2C?”, um tema ainda pouco abordado em Portugal. Utilizando o Modelo da Aceitação da Tecnologia (Davis et al., 1989) com a adição de duas novas variáveis – influenciadores sociais (com ligações à utilidade percebida, atitudes e intenção de compra) e continuidade (influenciada pela compra) – e recorrendo a uma abordagem metodológica do tipo mista (qualitativa e quantitativa), operacionalizada através da aplicação de três entrevistas e 497 inquéritos por questionários, concluiu-se que atitudes mais positivas em relação à Internet são também influenciadoras da predisposição para comprarem online, sendo os homens e os indivíduos de classes mais altas aqueles que mais facilmente se interessam, testam e posteriormente adoptam as novas tecnologias. A par disto, verificou-se não só uma influência da utilidade percebida face às atitudes, mas também uma associação da usabilidade a questões técnicas e de segurança e conteúdo do site a questões económicas, sendo esta a relação principal entre facilidade de uso percebida e utilidade percebida. Quanto aos influenciadores sociais, verificou-se que actuam tanto para a construção do comportamento, como depois também para a tomada de decisão sobre o tipo de plataforma de comércio electrónico a utilizar. Ao nível da continuidade, para a plataforma exclusiva da marca há uma associação com factores relacionados com acções ou comunicação da marca, para os leilões associação a segurança e para classificados associação com experiência e conhecimento do mercado. Propôs-se ainda um novo modelo teórico tendo os factores sociodemográficos como antecedentes, cuja associação se revelou essencialmente no género e classe social, e criaram-se sete clusters diferenciados para segmentação destes utilizadores.
Descrição: Dissertação apresentada à Escola Superior de Comunicação Social para obtenção de grau de mestre em Publicidade e Marketing.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.21/1990
Aparece nas colecções:ESCS - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Dissertação.pdf1,81 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.