Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.21/1981
Título: O natural e o farmacológico: padrões de consumo terapêutico na população portuguesa
Outros títulos: The natural and the pharmacological: patterns of therapeutic consumption in the Portuguese population
Autor: Lopes, Noémia
Clamote, Telmo
Raposo, Hélder
Pegado, Elsa
Rodrigues, Carla
Palavras-chave: Sociologia da saúde
Medicamento
Pluralismo terapêutico
Farmacologização
Percepção do risco
Fonte de informação
Health sociology
Medication
Therapeutic pluralism
Pharmacologization
Risk perception
Information source
Portugal
Data: Nov-2012
Editora: Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa
Citação: Lopes N, Clamote T, Raposo H, Pegado E, Rodrigues C. O natural e o farmacológico: padrões de consumo terapêutico na população portuguesa. Saúde & Tecnologia. 2012;(8):5-17.
Resumo: Neste artigo identificam-se os padrões de consumo terapêutico na população portuguesa, visando dar conta de um novo padrão emergente nas sociedades modernas, aqui designado de Pluralismo Terapêutico, noção com a qual se categoriza o uso conjugado ou alternado de recursos farmacológicos e naturais nas trajetórias terapêuticas dos indivíduos. O respetivo suporte empírico decorre de uma investigação, já concluída, que teve por base uma amostra nacional representativa. Os resultados mostram uma dualização dos consumos terapêuticos que é constituída por um padrão dominante de Farmacologismo – i.e., uso exclusivo de fármacos – coexistente com uma tendência crescente de pluralismo terapêutico. O efeito das fontes de informação terapêutica e dos seus usos leigos, bem como das perceções sociais de risco sobre o natural e o farmacológico, constitui neste estudo uma referência analítica central para a interpretação dos padrões encontrados. - ABSTRACT: In this article we identify patterns of therapeutic consumption, with the purpose of assessing an emerging pattern in modern societies, here designated as Therapeutic Pluralism, referring to the conjugated or alternated use of pharmacological and natural resources in the therapeutic trajectories of individuals. The empirical basis for this analysis stems from a concluded research on the topic, and is focused on a questionnaire administered to a representative sample of the Portuguese population. The results show a duality in therapeutic consumptions, expressed in the coexistence of a dominant pattern of Pharmacologism – that is, the exclusive therapeutic consumption of pharmaceuticals – and a growing trend towards therapeutic pluralism. The effects of information sources on health and its lay uses, as well as of the social perceptions of risk concerning the natural and the pharmacological, constitute key analytical references for this study’s interpretation of the identified patterns.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.21/1981
ISSN: 1646-9704
Aparece nas colecções:ESTeSL - Artigos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
O natural e o farmacológico.pdf437,94 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.