Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.21/1602
Título: Impacto da infecção do Vírus da Imunodeficiência Humana na deformação miocárdica: projecto de investigação
Autor: Silva, Daniela Alexandra M.
Orientador: Mendes, Lígia
Palavras-chave: Cardiologia
VIH
Deformação miocárdica
Speckle tracking
Doppler tecidular cor
Cardiology
HIV infection
Myocardium deformation
Color tissue Doppler
Data de Defesa: 2011
Citação: Silva DA. Impacto da infecção do Vírus da Imunodeficiência Humana na deformação miocárdica: projecto de investigação [Dissertation]. Lisboa: Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa/Instituto Politécnico de Lisboa e Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa; 2011.
Resumo: Introdução e objectivos: A deformação miocárdica ainda não se encontra estudada em indivíduos infectados com Vírus da Imunodeficiência Humana (VIH) assintomáticos. O principal objectivo deste estudo foi avaliar a deformação miocárdica nesta população e correlacioná-la com o estado imunitário e o tipo de tratamento. Métodos: Incluídos 50 indivíduos VIH e 20 indivíduos saudáveis emparelhados para o sexo, idade e características clínicas. O ecocardiograma convencional e a avaliação da função diastólica foram determinados segundo as recomendações vigentes. Obteve-se o strain rate dos segmentos basais com Doppler tecidular (TDI), cor (strain rate sistólico (SRS), strain rate diastólico precoce (SRE) e tardio (SRA)). O strain longitudinal, radial e circunferencial foram adquiridos por 2D speckle tracking. Foram analisadas as diferenças entre os grupos. Resultados: Tinham infecção há 10 +- 5 anos, a contagem de CD4 foi 579 +- 286 células/mm3, 32% tinham carga viral detectável, 86% cumpriam terapêutica. Um doente tinha disfunção diastólica (grau 1). Com diferenças para a onda E mitral (grupo VIH 0,72+-0,17 m/s vs grupo controlo 0,84+-0,16 m/s, p=0,01), strain longitudinal (-19,5+-1,9% vs -21+-2%, p=0,005), SRS (-1,1+-0,28 s-1 vs – 1,3+-0,28 s-1, p= 0,02) e SRE (1,8+-0,4 s-1 vs 2,2+-0,4 s-1, p=<0,001). Não foram encontradas correlações fortes entre os dados clínicos, laboratoriais e os parâmetros de deformação miocárdica. Conclusão: Numa população seropositiva assintomática, apenas as novas técnicas ecocardiográficas conseguem detectar alterações de deformação miocárdica, quando comparados com um grupo de controlo, podendo revelar envolvimento miocárdico num estadio muito precoce. ABSTRACT - Background and objective: Myocardial deformation isn’t well studied for asymptomatic HIV-infected patients, with no cardiovascular risk factors. The aim of this study was to evaluate myocardial deformation in that population and determine the impact of different interplayers. Methods: Included 50 asymptomatic HIV-infected subjects and 20 age, gender and clinical matched control. Conventional echocardiogram and assessment of diastolic dysfunction was performed according to the present guidelines. Strain rate of basal segments were assessed by color tissue Doppler and determined systolic strain rate, early diastolic strain rate and late diastolic strain rate. Longitudinal, radial and circumferential strain were assessed by 2D speckle tracking in apical and short axis views respectively. Echocardiographic differences between groups were determined. Results: The longevity of disease was 10+-5 years, CD4 count was 579+-286 cells/mm3, 32% had detectable virus load, 86% were on active treatment. One HIV-infected patient had a diastolic dysfunction (grade 1). With differences between groups for: E wave strain (HIV group 0,72+-0,7 m/s vs. control group 0,84+-0,16 m/s, p=0,01), longitudinal strain (-19,5+-1,9% vs. – 21+-2%, p=0,05), S strain rate (-1,1+-0,28 s-1 vs. -1,3+-0,0,28 s-1, p=0,02) and E strain rate (1,8+-0,4 s-1 vs. 2,2+-0,4 s-1). No clinical or laboratorial data had strong correlations with myocardial deformations parameters. Conclusion: In a HIV-infected population with no cardiovascular symptoms or risk factors, only the new echocardiographic methodologies detect myocardial deformation differences compared with a matched control group, revealing disease in a very early stage.
Descrição: Mestrado em Tecnologia de Diagnóstico e Intervenção Cardiovascular. Área de especialização: Ultrassonografia Cardiovascular.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.21/1602
Aparece nas colecções:ESTeSL - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Impacto do VIH na deformação miocárdica.pdf1,32 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.