Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.21/1546
Título: Avaliação do perfil hemodinâmico de válvulas aórticas percutâneas: análise comparativa entre os dois dispositivos disponíveis no mercado - válvula auto-expansível e válvula expansível por balão
Autor: Cabaço, Ana Rita C.
Orientador: Gil, Victor Machado
Teles, Rui Campante
Palavras-chave: Cardiologia
Estenose aórtica grave
Válvula aórtica percutânea
Perfil hemodinâmico
Cardiology
Severe aortic stenosis
Percutaneous aortic valves
Hemodynamic profile
Data de Defesa: 2012
Citação: Cabaço AR. Avaliação do perfil hemodinâmico de válvulas aórticas percutâneas: análise comparativa entre os dois dispositivos disponíveis no mercado - válvula auto-expansível e válvula expansível por balão [Dissertation]. Lisboa: Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa/Instituto Politécnico de Lisboa e Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa; 2012.
Resumo: Objectivo Geral: avaliar comparativamente o perfil hemodinâmico das próteses valvulares aórticas percutâneas disponíveis no mercado – válvula auto-expansível (VAE) e válvula expansível por balão (VEB). Metodologia: Estudo observacional, retrospectivo e unicêntrico de 98 doentes com estenose aórtica grave inoperável, propostos e aceites para VAP (implantação de válvula aórtica percutânea), pelo Heart Team da UNICARV do Hospital Stª Cruz, num intervalo temporal de seguimento de 6 a 24 meses abrangendo dois momentos distintos, pré e pós VAP. Foram analisados dados demográficos, antecedentes pessoais e apresentação clínica, parâmetros avaliados por Ecocardiografia – área valvular aórtica (AVA), gradientes máximo e médio, pressão sistólica da artéria pulmonar (PSAP), regurgitação aórtica (RAO), hipertrofia ventricular esquerda (HVE) e função ventricular esquerda (FVE) – utilizados em todo o processo de selecção, estratificação de risco e caracterização hemodinâmica, bem como o tipo de prótese, tamanho, e via de abordagem no procedimento VAP, e os resultados relativos às avaliações de seguimento, nomeadamente o Ecocardiograma, a classe funcional New York Heart Association (NYHA) e o estado vital. Resultados: Foram implantadas 54 VAE e 40 VEB, numa população com uma idade média de 81(±7.2 anos) anos, 49% homens, com múltiplos factores de risco (FR) para doença cardiovascular (96% dos doentes apresentavam pelo menos dois FR) estenose valvular aórtica degenerativa grave (AVA média:0.6cm2 ±(0.18) sintomática, com múltiplas co-morbilidades associadas e scores cirúrgicos elevados. Comparando globalmente os parâmetros analisados pré e pós VAP, não se registaram diferenças estatisticamente significativas. Com excepção dos gradientes, assistiu-se a uma evolução reduzida dos valores hemodinâmicos, em ambas as próteses. Quanto à Classe NYHA e RAO, assistiu-se a uma evolução francamente positiva. Conclusão: Ambas as próteses aórticas percutâneas disponíveis no mercado apresentam uma evolução hemodinâmica positiva, com boas repercussões clínicas em doentes com estenose aórtica grave inoperável submetidos a VAP. ABSTRACT - Aim: To comparatively assess the hemodynamic profile of the two commercialized percutaneous aortic valve prostheses - a self-expanding valve (SEV) and balloon-expandable valve (BEV). Methodology: Observational, retrospective, unicentric study of 98 patients with inoperable severe aortic stenosis, proposed and accepted for transcatheter aortic valve implantation (TAVI) by the Heart Team at UNICARV - Hospital Sta Cruz. Follow-up was 6 to 24 months, covering two different moments, pre and post TAVI. We analyzed demographic data; personal history and clinical presentation; parameters evaluated by Echocardiography - aortic valve area (AVA), maximum and mean gradients, pulmonary artery systolic pressure (PASP), aortic regurgitation (AoR), left ventricular hypertrophy (LVH) and left ventricular function (LVF) - used throughout the selection process, risk stratification and hemodynamic characterization; type of prosthesis, size, and TAVI procedure access, and results from the follow-up evaluations, including echocardiography and New York Heart Association (NYHA) functional class and vital satus. Results: 54 SEV and 40 BEV were implanted, in a population aged 81(SD±7.2) years, 49% males, with multiple risk factors (RF) for cardiovascular disease (96% of patients had at least two RF) and diagnosed with severe and symptomatic degenerative valvular aortic stenosis (AVA 0.6cm2 (SD±0.18), with multiple co-morbidities and high risk surgical scores. Comparing the parameters analyzed pre-and post TAVI, there were no statistically significant differences between the two prosthesis. With the exception of gradients, a reduction of the hemodynamic values was observed in both prosthetics. As for the NYHA functional class and AoR, there was a clear improvement for both valves. Conclusion: The two available percutaneous aortic valves have comparable hemodynamic profiles and show favorable clinical outcomes in patients with inoperable severe aortic stenosis undergoing TAVI. It is not possible to choose a prosthesis over the other.
Descrição: Mestrado em Tecnologia de Diagnóstico e Intervenção Cardiovascular. Área de especialização: Intervenção Cardiovascular.
Peer review: yes
URI: http://hdl.handle.net/10400.21/1546
Aparece nas colecções:ESTeSL - Dissertações de Mestrado



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.